Blog DialHost /blog Os melhores conteúdos sobre Desenvolvimento Web, Marketing e Negócios Thu, 22 Aug 2019 19:47:10 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.2 https://www.dialhost.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/03/cropped-marca-dialhost-32x32.png Blog DialHost /blog 32 32 Criador de Sites – Um Editor Fácil e Intuitivo /blog/criador-de-sites-facil-intuitivo/ /blog/criador-de-sites-facil-intuitivo/#respond Fri, 23 Aug 2019 11:00:57 +0000 https://blog.dialhost.com.br/?p=6064 Chegou a hora de criar um site, mas você não sabe por onde começar? Então este post é para você! Conheça a ferramenta de criação de sites da DialHost.

O post Criador de Sites – Um Editor Fácil e Intuitivo apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Depois de garantir um bom domínio e escolher a hospedagem perfeita, chegou a hora de criar um site. Sabemos que essa tarefa pode ser muito difícil, mas nós temos uma solução intuitiva para isso: o criador de sites.

O criador de sites é um plano ideal para quem quer promover o seu negócio online, mas não entende de desenvolvimento. Com essa ferramenta, você tem liberdade para criar um projeto exatamente do seu jeito, com muito mais facilidade.

Neste artigo, vamos apresentar o criador de sites da DialHost e explicar tudo que precisa saber sobre essa ferramenta poderosa.

Como escolher um criador de sites

Um criador de sites deve oferecer toda tecnologia e acessórios para você implementar o melhor design, layout e conteúdo.

Assim, saber escolher a melhor opção é fundamental para o sucesso do seu projeto. Afinal, a ferramenta tem um papel importante no resultado, tanto em questão de design, como de usabilidade.

Pode não parecer, mas o criador de sites influencia até mesmo o resultado do seu site nos mecanismos de busca.

Construtores de sites que utilizam códigos ultrapassados, por exemplo, podem fazer com que nem mesmo o robô do Google consiga ler e classificar o seu conteúdo, prejudicando seu posicionamento no buscador.

Motivos para criar seu site com o nosso Criador de Sites

Crie seu site de forma intuitiva

A nossa ferramenta funciona de forma intuitiva. Em poucos cliques, você consegue arrastar os elementos do site e ter uma visão completa de como ele vai ficar.

Além disso, os layouts suportam sites de ecommerce, sites institucionais, blogs corporativos. Enfim, você pode dar asas à sua imaginação.

Sites otimizados para SEO

Todos os templates foram pensados e otimizados dentro de várias regras de SEO. Você ainda pode definir títulos e descrições amigáveis para o site e para cada página.

SEO são práticas de otimização para deixar o seu site o mais próximo possível dos primeiros resultados do Google e outros buscadores.

Seus clientes conectados às redes sociais

Com a integração de links para redes sociais, você pode disponibilizar suas páginas de Facebook, Instragram e etc. para seus usuários e clientes.

Recursos multimídia para divulgar seus produtos

Além da praticidade para criar seu site, você pode mantê-lo atualizado com diversos recursos multimídia. Divulgue seus produtos em galerias de imagens, vídeos do youtube e muito mais.

SSL (https) grátis

Com https ativado você garante mais segurança para os dados que trafegam no site. Além disso, ele é um fator importante para impulsionar seu ranking em buscadores como o Google.

Se quiser saber mais sobre os certificados SSL, leia este post.

Integração com Google Analytics

Através de um simples código de acompanhamento, seu site já estará 100% configurado para o Google Analytics. São estatísticas poderosas sobre seu negócio.

Como usar o criador de sites

Finalmente, você pode testar o nosso criador de sites gratuitamente e conhecer todas as facilidades que ele te oferece. E então, você pode assinar com toda a segurança e facilidade possíveis.

Acesse: https://www.dialhost.com.br/criador-de-sites

Ficou alguma dúvida? Então entre entrar em contato com a gente pelos comentários ou pelos nossos canais de atendimento.

O post Criador de Sites – Um Editor Fácil e Intuitivo apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/criador-de-sites-facil-intuitivo/feed/ 0
Hospedagem Cloud e Cloud Server: Qual o Melhor para o seu Site? /blog/cloud-server-hospedagem-cloud/ /blog/cloud-server-hospedagem-cloud/#respond Tue, 20 Aug 2019 11:02:49 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9336 Entender a diferença entre hospedagem cloud e cloud server é fundamental na hora de contratar um plano para o seu site. Mas pode ser algo difícil, principalmente por terem nomes similares.

O post Hospedagem Cloud e Cloud Server: Qual o Melhor para o seu Site? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Você precisa escolher um tipo de hospedagem para o seu site, mas quando se depara com os termos técnicos tudo fica confuso. Se o contexto for o de escolher entre Hospedagem Cloud e Cloud Server, aí é que a coisa aperta. São tantos termos parecidos, que fica complicado chegar em um consenso.

Você provavelmente já sabe que um site é uma sucessão de arquivos e dados. Neste sentido, para que esses dados e arquivos possam estar sempre acessíveis via internet, eles devem estar armazenados em uma máquina (um computador). Esse computador é o que chamamos de servidor.

Já quando falamos sobre hospedagem, nos referimos ao serviço de armazenamento de arquivos e dados em um servidor. Ou seja, a forma como você gerencia e armazena o seu site em algum servidor. 

Dito isso, neste artigo vamos esclarecer as diferenças, vantagens e desvantagens de uma hospedagem cloud e de um cloud server.

O que é Cloud Server? 

Apesar do nome ‘nuvem’ passar a ideia de um servidor sem hardware, um cloud server utiliza recursos de um computador físico, porém com uma estrutura de nuvem. Assim, um cloud server é basicamente um servidor construído, hospedado e entregue por meio de uma plataforma de cloud computing, o que permite que ele seja acessado remotamente. 

Em um servidor em nuvem, você possui uma estrutura virtual e escalável. Ou seja, os seus recursos serão escalados para outros servidores de acordo com a demanda. Cada um deles armazena uma cópia atualizada do seu site. Assim, quando um servidor está muito ocupado, a rede direciona o tráfego para outro, automaticamente. 

Da mesma forma, é possível alocar mais recursos quando a demanda estiver alta e diminuir quando a demanda for baixa. A consequência disso é que um servidor Cloud tem menos chances de parar, pois a rede de servidores sempre vai alocar mais recursos quando for necessário. 

Além disso, os custos de um cloud server variam de acordo com a utilização. Logo, isso pode ter um impacto maior ou menor dependendo de cada site. Este produto é mais recomendado para sites que possuem tráfego maior e precisam de muitos recursos para se manter no ar.

Quais são as vantagens do Cloud Server?

  • Um cloud server tem menos chances de parar, pois terá outros servidores hospedando o site;
  • Você paga pelo que usar, pois o sistema age de forma automática para alocar mais recursos;
  • Permite diferentes fluxos de trabalho, visto que pode ser escalado;
  • Pode ser acessado de forma remota, uma vez que está em uma estrutura de cloud computing.

O que é Hospedagem Cloud?

Ao contrário do cloud server, na hospedagem cloud o usuário não possui um servidor, mas sim um serviço de hospedagem. Com o cloud hosting, vários usuários compartilham uma mesma máquina com recursos pré-definidos, assim como em uma hospedagem compartilhada.

Contudo, ao contrário de um servidor compartilhado comum, o limite de recursos é bem estabelecido. Logo, se algum usuário atingir sua capacidade máxima, os outros não serão afetados em nenhum aspecto. 

Tudo funciona como em um prédio de apartamentos. Eles ocupam o mesmo edifício (servidor), porém cada um consome os recursos individualmente sem interferir na performance dos vizinhos. 

Em termos de custos, a hospedagem cloud tem um preço fixo proporcional aos recursos contratados, o que a torna uma boa opção para projetos pequenos ou em fase inicial. 

Quais são as vantagens da hospedagem cloud?

  • Um usuário não interfere na performance do outro, apesar de ocuparem o mesmo servidor;
  • O preço não varia de acordo com a demanda, entretanto os recursos também seguem essa regra e podem se esgotar;
  • Maior estabilidade, visto que os recursos contratados serão garantidos em todos os aspectos, graças ao controle oferecido pelo seu plano;

Esperamos que este artigo tenha esclarecido suas dúvidas sobre cloud server e hospedagem cloud. Ambos são boas opções. Tudo vai depender das necessidades de cada projeto. Por isso, avalie bem o que o seu site vai precisar.
Quer continuar descobrindo tudo sobre hospedagem? Então confira o nosso guia completo sobre hospedagem de sites.

O post Hospedagem Cloud e Cloud Server: Qual o Melhor para o seu Site? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/cloud-server-hospedagem-cloud/feed/ 0
Dicas para aumentar a segurança do seu site /blog/seguranca-para-site/ /blog/seguranca-para-site/#respond Fri, 16 Aug 2019 11:00:38 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9095 Todo cuidado é pouco quando o assunto é a segurança do seu site. E quando falamos em deixar um site mais seguro, nos referimos principalmente às ações de prevenção para manter um site livre das ameaças da internet. Levando em conta fatores recentes como a nova lei de proteção de dados, o cuidado deve ser …

O post Dicas para aumentar a segurança do seu site apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Todo cuidado é pouco quando o assunto é a segurança do seu site. E quando falamos em deixar um site mais seguro, nos referimos principalmente às ações de prevenção para manter um site livre das ameaças da internet.

Levando em conta fatores recentes como a nova lei de proteção de dados, o cuidado deve ser ainda maior. Agora as empresas devem ficar atentas às consequências de um vazamento de dados, pois as punições passarão a ser severas.

Sabemos que ficar imune a todas as ameaças do mundo digital não é uma tarefa fácil, visto que elas evoluem da mesma forma que a tecnologia. No entanto, é preciso manter as práticas de segurança de um site em dia, justamente para corrigir vulnerabilidades.

A seguir, você lerá dicas para deixar o seu site mais seguro.

Antes de mais nada, planeje!

Um bom planejamento de segurança vai levantar questões importantes para tomar as devidas ações. Isso porque as medidas de segurança corretas demandam informações que vão orientar cada uma delas.

É importante, por exemplo, saber a estrutura do site. O seu site é um e-commerce, um blog ou site institucional? Cada um deles exige um nível diferente de segurança. Estruturalmente falando, o seu site pode possuir ambientes logados, receber dados sensíveis de usuários e até mesmo utilizar plugins específicos.

Também no planejamento, é possível entender a visibilidade do site e quais danos ele pode sofrer caso haja algum perigo. Além dos danos estruturais, a reputação de um site invadido também pode resultar em uma crise de segurança.

Por último, o planejamento vai definir regras e ações para melhor proteger um site. Assim, levando em conta o orçamento, estrutura, número de funcionários da empresa, etc. você conseguirá saber exatamente quais ações deve tomar para manter o seu site seguro.

Para melhor entender, compare sites que trabalham com pagamentos online e blogs de turismo. Em ambos os casos a segurança é importante. Entretanto, deve ser trabalhada em diferentes níveis.

Senhas fortes aumentam a segurança do seu site

Às vezes, subestimamos a capacidade e o interesse de hackers e acabamos definindo senhas fracas, como nomedaempresa123 ou um número de telefone.

Saiba que, se você comete este erro, o seu site pode estar exposto a muito mais ameaças do que qualquer outro que utilize uma senha forte.

Ao escolher uma senha, procure sempre usar letras maiúsculas e minúsculas, números e os caracteres especiais permitidos. Muitos sites recomendam o

Alguns planos de hospedagem contam com ferramentas mais avançadas, como o gerador de senhas. Em suma, este recurso gera senhas de forma aleatória, seguindo sempre um alto padrão de segurança.

Além de criar uma senha forte, atente-se ao número de usuários com acesso ao site. Principalmente se for com permissão de administrador, quanto maior o número de usuários, maior o risco de um ataque acontecer.

Criptografia é a garantia de segurança para o seu site

Faz tempo que o certificado SSL deixou de ser um extra, para se tornar um dos elementos primordiais de qualquer site seguro.

Basicamente, o SSL é responsável por criptografar os dados de um site de forma que somente o servidor consiga decifrá-los. Assim, o seu site pode até sofrer um ataque, mas o hacker não conseguirá entender os dados.

Segurança para site - google chrome
Certificado para sites seguro – Google Chrome

Este é um ponto de partida para quem lida com dados sensíveis e uma etapa obrigatória para quem quer ser bem classificado em pesquisas do Google. Isso porque a empresa anunciou que esse é um dos critérios para a análise de SEO dos resultados de buscas.

Além disso, o Google também lançou um recurso no navegador Google Chrome que mostra quando os sites não são seguros. Imagino que você não queira passar essa impressão ao usuário, certo?

Use um bom Firewall

Assim como a criptografia, o uso de um bom firewall pode ajudar na hora de classificar o seu site no Google. Isso porque dentro das práticas de segurança, o firewall bloqueia tráfego suspeito, o que deixa o seu site mais rápido. Assim, sites mais rápidos possuem prioridade no ranqueamento de motores de pesquisa.

Um bom firewall pode identificar a estrutura do seu site e também o comportamento dos usuários que o acessam. Este fator influencia diretamente no bloqueio de tráfego suspeito. Por isso, não se esqueça de escolher um plano de hospedagem que ofereça firewall.

Mantenha o seu site atualizado

Sim, é muito importante alimentar o seu site com conteúdo de qualidade para o seu usuário. No entanto, aqui estamos falando de todos os componentes do seu site. Mantenha tudo atualizado em suas devidas versões.

Principalmente se estiver utilizando o WordPress, um dos principais objetivos das atualizações é manter a segurança em dia. Nesse sentido, o mesmo acontece para senhas, plugins, temas, widgets, certificados de segurança, etc.

Uma dica é incluir em sua agenda uma data para checar se novas atualizações estão disponíveis.

Faça testes e backups

Depois de planejar e implantar as boas práticas de segurança, chegou a hora de testar o seu sistema. Faça testes como o teste de blindagem, que além de checar se o site está protegido, emite certificado de site blindado.

Além dos testes automáticos, existe uma série de testes manuais que podem ser feitos nesta fase. Assim você terá um site protegido e relatórios com correções de vulnerabilidade.

Já as cópias de segurança, os backups, também devem ser periódicos e visam proteger o site de qualquer falha. Para entender a importância dos backups, imagine a seguinte situação: Uma falha de sistema apagou todos os arquivos do site. Se você tem um backup, tudo está salvo.

Conclusão

Com este artigo, você aprendeu que é muito importante estar em dia com a segurança do seu site. Sobretudo nos dias de hoje, a segurança nunca será demais, podemos garantir.

Muitos fatores, além de proteger contra ameaças, podem ajudar na classificação do seu site em motores de pesquisa.

Esperamos que com as nossas dicas você consiga manter o seu site seguro e encontrar o melhor serviço de hospedagem.

Clique aqui e continue aprendendo tudo sobre hospedagem de sites.

O post Dicas para aumentar a segurança do seu site apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/seguranca-para-site/feed/ 0
Por Que Hospedar um Site no Brasil? /blog/por-que-hospedar-um-site-no-brasil/ /blog/por-que-hospedar-um-site-no-brasil/#respond Tue, 13 Aug 2019 11:04:48 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9326 Escolher o lugar certo para hospedar um site pode ser uma tarefa muito difícil. Mas você sabia que vale muito mais a pena hospedar um site no Brasil?

O post Por Que Hospedar um Site no Brasil? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Você está em dúvida se deve hospedar o seu site no Brasil ou em um servidor no exterior? Então este artigo é para você! 

No senso comum, o brasileiro é um pouco desconfiado quando o assunto é tecnologia nacional. Muita gente tem a certeza de que empresas estrangeiras são muito mais capazes do que as nacionais. Nelson Rodrigues já definiu bem essa característica: o complexo de vira-lata

O que muita gente não sabe é que, na verdade, a realidade é um pouco diferente quando o assunto é hospedagem de sites. 

Nas próximas linhas, você vai aprender porque hospedar um site no Brasil é mais vantajoso do que no exterior. 

Vale a pena hospedar um site no Brasil?

Primeiramente, precisamos considerar que todos os sites e aplicativos devem ser hospedados em um servidor físico. 

Algumas pessoas até arriscam usar o próprio computador ou manter uma estrutura própria. Contudo, isso significa ter gastos elevados para manter toda a estrutura funcionando e o computador sempre conectado. 

Por essa razão, o ideal é escolher um serviço de hospedagem, como a DialHost, que vai se ocupar de manter todos os dados acessíveis e disponíveis. 

Dito isso, na hora de escolher o serviço ideal de hospedagem, a dúvida de onde devem estar os servidores pode surgir. Afinal, existem serviços muito baratos e outros muito caros, qual seria a diferença?

Um dos fatores cruciais para tomar uma decisão é entender o significado de latência. 

O que é latência?

Período de Latência nada mais é do que o tempo gasto para que os dados de um servidor cheguem até o lugar de onde o site está sendo acessado. 

Ou seja, latência define o tempo de resposta entre uma ação do usuário — clicar em uma imagem, fazer uma compra, abrir o carrinho — e o envio de dados a partir do servidor. 

Logo, durante uma compra em um site com servidores na China, a latência indicará o tempo de resposta para a transação ser completada em seu computador, aqui no Brasil. É como se os dados viajassem neste espaço. 

A imagem tem fundo roxo, com nuvens decorativas. O texto da imagem traz as seguintes informações: Hospedar um site no Brasil ou no Exterior? Latência: tempo de resposta entre uma ação do usuário e a execução pelo site. Brasil vs. Exterior: um site hospedado no Brasil tem latência média de 20 milisegundos, no exterior, esse número aumenta. Otimização: quanto maior a latência, menor as chances de ser rankeado em buscadores como o Google.
Hospedar um site no Brasil ou no Exterior?

O que é largura de banda?

Para você entender melhor o conceito de largura de banda, vamos usar a metáfora de uma rodovia. 

No cenário de uma rodovia, os cabos de conexão são as pistas e os dados são os carros. Agora pense: quanto maior a largura das pistas, mais carros poderão passar em um segundo, certo? 

O mesmo vale para a largura de banda: quanto maior for a largura, mais dados passarão por segundo. 

Isso significa que bandas mais largas oferecem maiores trocas de dados em um determinado tempo. Em outras palavras, quanto maior a largura da banda, mais rápida será a conexão.

Como a latência afeta o desempenho de um site?

Pense na internet como uma rede de computadores. Quanto mais longe estiver um usuário de um servidor, maior será o período de latência, maior será o efeito de uma banda não tão larga e isso impacta diretamente na velocidade do site. 

Velocidade de carregamento é um fator crucial para uma boa experiência do usuário, além de ser levado em conta pelos motores de pesquisas, como o Google, na hora de ranquear os resultados.

Basicamente, este é o fator técnico que vai interferir na escolha entre hospedar um site no Brasil ou no exterior. Contudo, existe uma série de outros aspectos a se levar em conta.  

Vantagens de hospedar um site no Brasil

Agora que você já sabe sobre a principal questão técnica envolvendo a localidade de sua hospedagem, chegou a hora de analisar outros fatores de uma boa hospedagem brasileira. 

Atendimento e suporte

Muitas vezes caímos em anúncios bem tentadores de hospedagens de sites. Mas, como já diria o dito popular: quando a esmola é muito grande, o santo desconfia.

Na maioria dos casos, não existe suporte ao cliente para hospedagens baratas assim. Ou seja, você terá que encontrar soluções para os problemas do seu site. Além disso, o pouco suporte oferecido no mercado nem sempre é em português. Para muitas pessoas, esse pode ser um problema. 

Além desses fatores, pense em tudo que afeta o contato entre países diferentes: fuso horário, línguas, questões culturais… enfim, não queira contar com a sorte para resolver problemas.

Pagamento e Preços

Se falar outro idioma pode ser um obstáculo, imagine só ter que lidar com preços em outras moedas. Pois é, muitas hospedagens são cobradas em moeda estrangeira. Além de o valor sair mais caro no final, ele sofrerá ajustes de impostos e não terá valor fixo. 

Basta pensar na taxa de imposto sobre operações financeiras, o IOF, que atualmente custa 6,38% do valor de cada operação. Isso sem considerar as possíveis taxas bancárias, dependendo de cada caso. 

Uma hospedagem brasileira que cobra naturalmente em nossa moeda é muito mais interessante. 

Clientes

Um fator muitas vezes ignorado na hora de contratar uma hospedagem de sites é onde os clientes estão. Pense no seu público alvo: faz sentido hospedar um site em servidores no exterior, sendo que isso vai afetar diretamente na velocidade de carregamento para o público? 

Por isso, quanto mais perto do público o servidor estiver, mais ideal será a hospedagem.

Tributação

Contratar um serviço de hospedagem no exterior pode sair mais caro do que o preço anunciado. Para isso, levamos em conta o Ato Declaratório Interpretativo n° 7, publicado pela Receita Federal. 

Segundo o documento, são cobrados 6 impostos sobre importação de serviços no Brasil: Imposto de Renda Retido na Fonte, Contribuição para Intervenção no Domínio Econômico, Programa de Integração Social, Contribuição para Financiamento da Seguridade Social, Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e IOF.

Tudo isso pode deixar o seu plano de hospedagem do exterior até 50% mais caro. 

Proteção legal

Se contratar um serviço do exterior, deve confiar muito na empresa. Isso porque mediante quaisquer problemas, fica mais complicado e mais caro entrar com ações judiciais. 

No Brasil, além de o contato ser facilitado, todos os serviços prestados estão sujeitos às normas do Código de Defesa do Consumidor. Isso torna muito mais viável a resolução de problemas e até mesmo de ações judiciais. 

Conclusão

Neste artigo, aprendemos sobre aspectos de contratar hospedagem de servidores estrangeiros. Você aprendeu sobre o significado de latência e também sobre outros aspectos que impactam em uma hospedagem. 

Neste cenário, vale ressaltar que hospedar um site no Brasil vai muito além de uma questão nacionalista. Na prática, tudo é simplificado quando estamos no mesmo país. 

Quer continuar aprendendo tudo sobre hospedagem de sites para acertar em cheio na sua escolha? Clique aqui para ler o nosso guia completo sobre hospedagem de sites

O post Por Que Hospedar um Site no Brasil? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/por-que-hospedar-um-site-no-brasil/feed/ 0
VPS ou Servidor Cloud? Entenda as Diferenças Entre os Dois /blog/vps-ou-servidor-cloud/ /blog/vps-ou-servidor-cloud/#respond Fri, 09 Aug 2019 11:00:46 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9293 Precisa escolher entre usar um VPS ou um servidor cloud? Ambos possuem mais pontos positivos do que negativos.

O post VPS ou Servidor Cloud? Entenda as Diferenças Entre os Dois apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
VPS ou servidor cloud? Quem trabalha com projetos na internet sabe a importância de uma boa hospedagem. Se você já viu algum site fora do ar, sabe bem que esse é um dos piores pesadelos vividos por profissionais da internet

Mas se você não passou por isso, acredite, não quer saber o que é passar por isso. Pensando nisso, essa postagem tem o objetivo de esclarecer as diferenças entre um servidor cloud e um VPS. 

Embora ambos sejam tipos de hospedagem, existem muitas diferenças entre uma VPS e um Cloud Server. Para escolher o mais apropriado para um projeto, é importante reconhecer as respectivas características, bem como as vantagens e desvantagens de cada um. 

Entender sobre o tipo de hospedagem de um site é ainda mais importante nos casos de lojas virtuais — e você vai agradecer por saber disso o quanto antes! 

Nas próximas linhas, vamos descobrir quais são as principais diferenças entre VPS e Servidor Cloud, além de definirmos bem o que é cada um. 

O que é VPS?

A sigla VPS vem do inglês Virtual Private Server, ou servidor virtual privado. Em outras palavras, VPS é um servidor físico que é dividido em outros servidores virtuais. Cada uma dessas partes, então, age como um servidor individual. 

Na prática, é uma única máquina responsável por executar várias aplicações, como sites e programas de computador, mas com espaços dedicados a cada usuário. 

O que é Servidor Cloud?

Como o nome já diz, um servidor cloud utiliza a computação na nuvem. Isso quer dizer que você não terá uma máquina física. 

Diferente do VPS, o servidor cloud possui recursos de várias máquinas físicas, o que permite com que ele escale os recursos a serem utilizados. Tudo isso, claro, dependerá da necessidade do usuário. 

Qual a diferença entre um servidor cloud e um VPS? 

Primeiramente, vale lembrar que ambos têm em comum o fato de funcionarem como servidores dedicados. Mas, nesse ponto, a principal diferença é que a hospedagem VPS tem recursos de apenas uma máquina física, enquanto o servidor cloud se baseia em várias outras máquinas. 

A partir dessa diferença estrutural, podemos levantar uma série de vantagens e possíveis desvantagens:

Vantagens de uma VPS

  • Assim como um servidor cloud, um servidor virtual privado é uma excelente opção para quem precisa de mais memória e processador, por exemplo;
  • Não existe troca de dados entre os clientes hospedados em um mesmo servidor, visto que os dados são armazenados separadamente;
  • Se necessário, você consegue reiniciar um servidor virtual sem afetar a atividade dos outros. 

Desvantagens de uma VPS

  • As configurações gerais e a segurança de um servidor virtual privado ficam por conta do usuário;
  • Se o servidor físico falha, todos os servidores virtuais também terão as atividades afetadas;
  • Servidores desse tipo não têm recursos escaláveis. Ou seja, uma vez que a capacidade máxima de qualquer recurso for atingida, você deverá procurar por novas opções, o que pode tomar bastante tempo. 

Vantagens de um servidor cloud

  • Os recursos de um servidor cloud são escaláveis. Caso eles se esgotem, outra máquina passa a funcionar automaticamente para suprir a demanda;
  • Em caso de falha, assim como na situação anterior, haverá outra máquina para suprir as novas demandas;
  • Cada cliente pode selecionar seu próprio sistema operacional, o que não ocorre em uma VPS;
  • Se outro cliente atinge o pico de acessos, os recursos de um servidor cloud não serão afetados.

Desvantagens de um servidor cloud

  • Para configurar e lidar com um servidor cloud, será necessário certo conhecimento avançado. 

Afinal, qual é a melhor opção? 

Quando falamos de negócios, é muito difícil chegar em um consenso por unanimidade comparando apenas duas opções — e nesse caso, não é diferente. Logo, a escolha vai depender das necessidades de cada usuário. 

Mas podemos dar algumas dicas: se seu projeto ainda está no início, talvez uma VPS seja a melhor opção, visto que você possivelmente não enfrentará picos de acesso. 

Neste cenário, optar pelos servidores virtuais privados significa, também, optar por custos mais baixos e mais facilidade nas configurações. 

Mas se você precisar suprir grandes picos de tráfego, então a melhor opção passa a ser o servidor Cloud, visto que os recursos serão escaláveis. Quanto ao custo, valerá a pena pela estabilidade garantida. 

Se seu negócio não pode correr o risco de ficar offline, sua escolha será facilitada. Isso porque os servidores cloud são mais indicados para este tipo de demanda. 

O mesmo é válido caso você não possa nem pensar em falhas de operações. Lembre-se que os servidores cloud rapidamente darão conta do recado. 

Conclusão

Como você pôde observar, as duas opções podem ser excelentes. Ambos possuem mais pontos positivos do que negativos. Além disso, são boas escolhas para empresas e profissionais que marcam presença online. 

Tudo vai depender das necessidades de cada projeto, e ninguém melhor para decidir isso do que o próprio usuário. 

Se chegou até aqui, aprendeu sobre as vantagens, desvantagens e diferenças entre um servidor cloud e um VPS. Mas se quiser aprofundar no universo da hospedagem de sites, leia o nosso guia completo

O post VPS ou Servidor Cloud? Entenda as Diferenças Entre os Dois apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/vps-ou-servidor-cloud/feed/ 0
O Que São Hackers e Como se Proteger de Ataques Virtuais? /blog/o-que-sao-hackers/ /blog/o-que-sao-hackers/#respond Tue, 06 Aug 2019 11:00:10 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9281 Você sabe a diferença entre um hacker e um criminoso virtual? Essa é uma dúvida cada vez mais comum no ambiente virtual.

O post O Que São Hackers e Como se Proteger de Ataques Virtuais? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Após o vazamento de mensagens de autoridades brasileiras, a imprensa e a internet tem sido bombardeadas com o termo hacker. Tudo indica que as contas de telegram foram invadidas por cybercriminosos e as informações foram vazadas pelo site Intercept

Diante disso, muita gente fica na dúvida sobre como essas pessoas tiveram acesso a essas informações. Mais ainda, o que torna uma pessoa um hacker? Seria essa atividade ilegal? Existe alguma forma de se proteger de ciberataques? 

São tantas perguntas que não param de surgir, que decidimos fazer essa postagem para resolver, de uma vez por todas, os questionamentos sobre os hackers. 

Afinal, o que são hackers?

O termo hacker vem do verbo em inglês To Hack, que quer dizer “cortar alguma coisa”. Sendo assim, a palavra faz analogia com a decomposição de etapas em várias partes com objetivo de fazer algo novo. 

Em outras palavras, um hacker busca simplesmente melhorar seu modo de vida, ou atingir algum resultado por meio de “quebras” que levarão a esse fim.

No universo da tecnologia, podemos classificar como hacker alguém capaz de descobrir falhas e, a partir disso, desenvolver ou descobrir algo novo. Por essa definição, hackers não são criminosos por natureza.

Os hackers se tornam criminosos virtuais, quando usam as habilidades avançadas para cometer crimes. Assim, um criminoso virtual pode invadir contas bancárias, sequestrar informações, vazar conversas, entre outros. 

Geralmente os criminosos virtuais não deixam muitos rastros, nem possuem comportamento previsível. Ou seja, nunca sabemos quando estamos sendo atacados. 

Por essa razão, separamos 5 dicas de segurança para você se proteger dos hackers mal intencionados. 

Dicas para se proteger de hackers criminosos

Dica 1 – Faça backups

A primeira de todas as dicas é para manter, sempre, um backup do seu computador, celular ou tablet em dia. Essa cópia de segurança deve ser feita de uma forma que permita o acesso sempre que necessário. 

Para isso, vale recorrer tanto às nuvens, quanto aos HDs externos. A ideia é ter acesso mesmo no caso de sua casa pegar fogo! Afinal, cópias de segurança permitem que seus arquivos e configurações sejam recuperados em qualquer situação. 

Dica 2 – Atualize seus dispositivos

Sempre que uma falha de segurança é detectada em seu dispositivo, os desenvolvedores geralmente a corrigem por meio de atualizações do sistema. Logo, o recomendável é sempre manter tudo atualizado.

Os hackers maliciosos geralmente descobrem falhas em sistemas para fazer invasões. Mantendo tudo atualizado, o usuário estará em dia com a segurança do sistema, podendo evitar eventuais ataques. 

Isso vale não só para os aparelhos em si, mas também para os programas e aplicativos utilizados. 

Dica 3- Crie senhas fortes e seguras

Já não é mais novidade que senhas óbvias não são nada seguras. O mesmo vale para senhas repetidas em lugares diferentes. Para isso, a solução é fácil! Aliás, existe uma série de maneiras de criar senhas fortes e mantê-las protegidas. 

Primeiramente, crie uma senha com diferentes caracteres. Muitos navegadores, como o Google Chrome, possuem funções de criar, proteger e armazenar senhas de forma criptografada. 

Caso prefira criar você mesmo, uma sugestão é usar o método L33T (leet). De forma resumida, trata-se de trocar algumas letras de uma palavra por sinais semelhantes. Por exemplo: 

Palavra: DialHost 

Senha: >iA\H0zt

Para senhas ainda mais seguras, existe uma série de geradores de senhas, como este aqui

Dica 4 – Não compartilhe dados importantes 

Evite o compartilhamento de informações e dados importantes. Isso vale para documentos, nomes de usuário, senhas, dados bancários… enfim, qualquer informação com caráter sigiloso. 

Assim como os golpes por telefone, a internet também está sujeita a esse tipo de prática. Por mais confiável que algum site ou pessoa possa parecer, não compartilhe as suas informações sem antes verificar se é seguro.

Dica 5 – Tenha um antivírus

Há quem diga que os antivírus são balela. Mas em um mundo de ataques cibernéticos, não vale a pena contar com a sorte. Enquanto não temos evidências de que eles são ineficientes, o melhor a se fazer é escolher um bom antivírus.

Essa pode ser uma escolha difícil, pois existe uma infinidade de opções no mercado. Tanto as gratuitas, quanto as pagas possuem prós e contras. O recomendável é você fazer uma pesquisa e descobrir qual será o melhor para as suas necessidades. 

Conclusão

Com essa postagem, você aprendeu o verdadeiro significado de hackers e a diferença entre hackers e criminosos virtuais. Além disso, aprendeu dicas valiosas de como se proteger de eventuais ataques virtuais. 

No mundo da tecnologia, todo cuidado é pouco. Uma das melhores práticas de segurança é manter-se sempre atualizado e informado sobre as práticas mais comuns que ameaçam a nossa segurança. 

Quer continuar lendo dicas de como se manter seguro no ambiente virtual? Confira este artigo sobre como deixar o seu site mais seguro!

Mas se você ainda não tem um site, que tal ler o nosso guia completo sobre hospedagem de sites?

O post O Que São Hackers e Como se Proteger de Ataques Virtuais? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/o-que-sao-hackers/feed/ 0
Fidelização de clientes: por que investir? /blog/fidelizacao-de-clientes-por-que-investir/ /blog/fidelizacao-de-clientes-por-que-investir/#respond Fri, 02 Aug 2019 13:03:32 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9284 Agora que já aprendemos a atrair, converter e a criar um bom relacionamento com os consumidores, é preciso pensar estrategicamente sobre a fidelização de clientes. Para finalizar a nossa série de artigos, discutiremos a importância de reter, fidelizar e explorar o potencial de promoção da marca pelos clientes. Em 1999, Philip Kotler, um grande consultor …

O post Fidelização de clientes: por que investir? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Agora que já aprendemos a atrair, converter e a criar um bom relacionamento com os consumidores, é preciso pensar estrategicamente sobre a fidelização de clientes.

Para finalizar a nossa série de artigos, discutiremos a importância de reter, fidelizar e explorar o potencial de promoção da marca pelos clientes.

Em 1999, Philip Kotler, um grande consultor de marketing, disse que conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais do que manter um cliente atual. Durante esses 20 anos, o comportamento do mercado revelou que Philip estava certo.

O processo para conseguir um novo cliente pode ser caro. O caminho entre captar um lead e torná-lo um cliente é muito mais longo do que o caminho para convencer um cliente atual a continuar utilizando o seu produto. 

Inegavelmente, você já possui relacionamento com aquele que já é seu cliente. Logo, não é preciso gastar mais para fazer com que ele escolha o seu produto. A sua missão é encantá-lo.

Certamente, clientes que encontram experiências apropriadas não abandonam o seu produto e podem se tornar verdadeiros promotores da sua marca. 

Portanto, além de mais barato que conquistar novos clientes, a retenção é uma grande aposta para o crescimento do seu produto. Nesse sentido, se tornam importantes as estratégias de retenção e fidelização de clientes.

Aqui vão algumas dicas para reter e fidelizar os seus clientes.

Proporcione experiências únicas

Em um clique, conseguimos encontrar diferentes negócios que oferecem soluções parecidas. Por isso, é sempre importante gerar para seu cliente experiências únicas que o encantem e o façam valorizar a sua relação com o seu produto.

Hoje, no mercado, colhem-se ótimos frutos através do investimento em experiência do cliente. O Nubank é um dos maiores exemplos disso.

Criar experiências interessantes aos clientes depende de um grande alinhamento estratégico e cultural da empresa e da necessidade conhecer o seu cliente.

Se seu cliente possui ótimas experiências, e se dá conta disso, dificilmente ele deixará de fazer parte de sua carteira e se tornará um cliente fiel.

O elemento mais importante para a retenção e fidelização de clientes é a preocupação com a experiência é daqui que se desprendem todas as outras estratégias.

Acompanhe o seu cliente

Quanto maior a proximidade com seus clientes, maiores são as formas de proporcionar experiências positivas para ele.

Quais são as dores do cliente em cada fase de interação com o seu produto? O que ele precisa saber para se relacionar bem com o produto oferecido? Como está a saúde desse cliente? 

Se perguntas como essa são respondidas, podemos criar processos e ações direcionadas que irão otimizar a experiência do seu cliente.

Uma dica importante é a criação de uma jornada do cliente, onde serão identificados todos os pontos de interação do cliente com o seu produto. Dessa forma, se torna muito mais claro como os processos para reter e fidelizar clientes devem ser conduzidos.

Aliás, lembre-se ainda que a experiência do seu cliente começa antes mesmo da efetiva compra do produto. Preocupe-se com cada fase do cliente em sua jornada.

Ofereça atendimento diferenciado

É extremamente importante se preocupar com a linha de frente de seu negócio: o atendimento.

A imagem mais comum de atendimento ao cliente ainda é relacionada a um serviço difícil, demorado e ineficiente. Todos temos histórias pra contar sobre atendimentos ruins.

Portanto, oferecer ao cliente um atendimento que surpreenda positivamente pela eficiência e cordialidade aumenta, em muito, a sua satisfação.

Personalizar os atendimentos, se preocupar com as formas de comunicação e criar processos para um suporte eficiente e rápido, são ótimas estratégias de encantar o cliente e promover retenção.

Meça a satisfação de seu cliente, sempre.

Inegavelmente, estamos na era da opinião e, por isso, é extremamente importante sempre ouvir e medir o nível de satisfação de seus clientes. 

Mensurar a satisfação de clientes e recolher seus feedbacks são elementos importantes para a melhorias em diversos aspectos.

Não deseja-se nunca um cliente insatisfeito, mas é com ele que mais se aprende. 

Trabalhar com clientes declaradamente satisfeitos é uma ótima estratégia para desenvolver novos negócios. 

Certamente, antes de contratar um produto ou serviço, buscamos uma indicação por parte de amigos, familiares ou especialistas. Um cliente satisfeito tem grande potencial de indicar o seu produto a outras pessoas.

Nesse sentido, método NPS (Net Promoter Score) é uma ótima maneira de se medir satisfação e capacidade de promoção da marca por parte dos clientes. 

O NPS é um método de pesquisa de satisfação que classifica os clientes entre detratores, neutros e promotores. A partir dessa classificação, é possível trabalhar com os clientes para evitar a detração da marca e otimizar o seu índice de promoção por parte dos clientes.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu a importância da experiência do cliente para os processos de retenção e fidelização de clientes. Além disso, aprendeu como esses processos possibilitam a promoção voluntária de sua marca por parte de sua clientela. Finalmente, analisou algumas importantes estratégias que podem auxiliar o seu negócio nesse sentido.

O post Fidelização de clientes: por que investir? apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/fidelizacao-de-clientes-por-que-investir/feed/ 0
Como Analisar os Resultados do Seu Site /blog/analisar-os-resultados-do-seu-site/ /blog/analisar-os-resultados-do-seu-site/#respond Wed, 31 Jul 2019 11:02:45 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9268 Algumas ferramentas são essenciais na hora de analisar os resultados do seu site. Nesse texto, falamos sobre a importância deste processo e demos dicas de quatro ferramentas excelentes,

O post Como Analisar os Resultados do Seu Site apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Você se dedicou e fez um site bonito para a sua empresa, mas não vê resultado algum. Nesse contexto, grandes quantias foram gastas em impulsionamento e produção de conteúdo. Por fim, embora o site pareça ter crescido, você não sabe se as vendas aumentaram. Se você não começou a analisar os resultados do seu site, está sem rumo na corrida por resultados. 

Não acompanhar os resultados do site é um dos erros mais comuns no mundo do marketing digital. Seja por não saber os meios, ou por não ter definido os fins, muita gente deixa de seguir os indicadores de performance corretos. 

Se você se identificou com a situação acima, leia o post até o fim. Mesmo que você tenha começado agora, a definição de metas é um dos primeiros passos da criação de um projeto de sucesso. 

Nas próximas linhas, vamos explicar a importância de acompanhar os resultados do seu site, além de ensinar como definir objetivos e mensurar de forma correta. 

Definindo as metas de um site

Desde o início do texto, falamos em medir e acompanhar resultados do site. Mas só vamos saber que tudo vai bem, se tivermos um parâmetro para comparar. Tendo isso em mente, o primeiro passo para analisar o sucesso de um site é ter objetivos claros e mensuráveis. 

Qual a sua meta?

Vender mais? Atrair mais visitantes? Fazer com que as pessoas leiam seu conteúdo? Um site pode ter vários objetivos. Além disso, você pode não atingir algumas metas, mas chegar perto de outras. 

Em um primeiro momento, junte-se ao seu time para definir as metas e objetivos do site. Somente depois é que saberemos quais indicadores de performance (KPI) vamos medir e avaliar. 

Ferramentas para análise de performance de um site

Uma vez que você sabe quais indicadores observar, chegou a hora de analisar os resultados. Para isso, você pode usar algumas ferramentas

Algumas delas são gratuitas, como o Google Analytics, e oferecem dados para análise bem completa. 

A seguir, uma lista com as ferramentas de análise de resultados mais conhecidas e utilizadas na web. 

1. Google Analytics

Talvez o mais utilizado de todos, o Google Analytics é um plugin que pode ser instalado nas páginas do seu site. Dessa forma, ele coleta dados e organiza tudo em relatórios periódicos. O melhor? É grátis! 

O Google Analytics é capaz de levantar dados de todos os estágios da jornada do funil. Logo, você terá relatórios desde a primeira visita, até o momento em que um visitante se torna um cliente. 

2. Google Search Console

Outra ferramenta do Google, o Search Console permite uma análise mais técnica das configurações do site. Em outras palavras, ele vai oferecer dados sobre a programação do site que permite análise de elementos que impactam no SEO, por exemplo. 

Se compararmos o GSC com o Google Analytics, podemos dizer que o primeiro analisa a interação do site com o motor de pesquisa do Google. Já o Google Analytics, permite a análise da interação do site com o usuário. 

3. Moz.com

Embora seja uma plataforma paga, o Moz.com também tem funções gratuitas. Ele permite a análise do SERP de cada página, por exemplo. 

Foi com o Moz que surgiu o conceito de autoridade da página. Basta inserir a url e o programa dirá a autoridade do seu site.  Essa é uma das ferramentas mais completas para analisar os resultados do seu site.

Além disso, ele fornece análises de dados internos e externos, todos acompanhados de sugestões de melhorias e otimizações. 

Um dos diferenciais do Moz.com é fornecer não só uma análise do seu site, mas também de sites concorrentes. 

4. HotJar 

Assim como o Moz, o HotJar é uma ferramenta de análise paga. Ele basicamente analisa o comportamento online e a voz dos usuários do site. Tudo isso vem de uma combinação de dados analíticos e ferramentas de feedback. 

O HotJar oferece um panorama geral de como melhorar a experiência do usuário de um site, focando em conversão de visitas em leads. 

Além disso, o HotJar trabalha com o conceito de heatmaps: são mapas que mostram os cliques e o comportamento dos usuários de um site. Os heatmaps permitem descobrir quais áreas são as mais acessadas, por exemplo, de acordo com o número de cliques. 

Conclusão

Tendo em vista todos os pontos que mencionamos neste artigo, você aprendeu a importância de analisar os resultados do seu site. Você aprendeu sobre definir as metas para saber quais indicadores deve observar. 

Além disso, você viu quatro sugestões de programas que ajudam (e muito) nessas análises de performance. Afinal, você só vai saber se a sua estratégia é eficiente, quando tiver dados para observar. 

Gostou das nossas dicas? Já acompanha o nosso blog para receber dicas excelentes para o seu projeto? Se não, siga o nosso perfil no Instagram

O post Como Analisar os Resultados do Seu Site apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/analisar-os-resultados-do-seu-site/feed/ 0
Como Vender de Forma Mais Inteligente – Matriz de Objeções /blog/vender-de-forma-mais-inteligente/ /blog/vender-de-forma-mais-inteligente/#respond Mon, 29 Jul 2019 11:04:15 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9261 A matriz de objeções é uma ferramenta que fornece informações cruciais ao time de vendas. Com ela, você encontrará caminhos para vender de forma mais inteligente.

O post Como Vender de Forma Mais Inteligente – Matriz de Objeções apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Nos artigos da nossa série sobre marketing digital, já aprendemos dicas para atrair visitantes, converter os visitantes em leads e lidar melhor com os clientes. Agora, o assunto é como vender de forma mais inteligente. 

Quando o assunto é vendas, sabemos que existem inúmeras estratégias para que elas ocorram de forma efetiva. De fato, são muitas! Mas elas podem ser ainda mais eficientes, se você conhecer de perto a jornada de compra dos clientes. 

Além de lidar com metas, um time de vendas geralmente deve saber ouvir respostas negativas. Mais ainda, saber identificar e mapear cada uma dessas respostas. Se há algo que impede que uma venda aconteça, chamaremos isso de objeção. 

Conhecer as objeções comuns ao seu negócio é crucial para melhorar as estratégias de vendas. Para isso, vamos recorrer à Matriz de Objeções, uma ferramenta que permite melhor visualizar e entender o que há por trás de cada ‘não’ ouvido pela empresa.

Nas próximas linhas, você vai conhecer os tipos de objeção e também aprender uma forma simples de estruturar a sua matriz. 

Tipos mais comuns de objeção

Concepção errada

Se um lead tem uma objeção desse tipo, certamente o vendedor falhou no processo de educação do lead. Isso porque ele pode estar confundindo a solução ou confundindo algum aspecto relacionado à entrega. 

Uma forma de solucionar, é educar bem o lead e qualificá-lo para que ele tenha conhecimento suficiente sobre o produto ou serviço.

Se o lead fecha negócio com ideias erradas, as probabilidades de ele virar um problema no futuro são grandes. 

Ceticismo

Um lead cético é um lead que ainda possui alguma insegurança relacionada ao seu negócio. Talvez por não conhecer bem os benefícios ou até mesmo por não ter se informado o suficiente. 

Identificar uma objeção cética é fácil: geralmente, ele pede informações sobre algum case de sucesso, ou até mesmo tenta explicar que não é o momento certo para fechar negócio com você.

Para leads céticos, uma das medidas mais importantes é conhecer o contexto do lead. Dessa forma, o vendedor saberá, exatamente, como apresentar uma solução que se encaixe nas necessidades do lead. 

Real problema

Esse tipo de objeção exige muita preparação do vendedor. Isso porque é necessário conhecer todos os aspectos de uma solução dentro do mercado. 

Por exemplo, quais são os benefícios e pontos fracos que diferenciam o seu negócio dos concorrentes?  

Pense que o lead pode estar negociando com várias empresas, enquanto compara as soluções. Assim, ele pode fazer perguntas e exigir características que o seu produto não tenha. 

Saber os diferenciais do seu produto vai fazer toda a diferença nessa hora. 

Reclamação real

Uma reclamação real pode surgir de alguma experiência ruim que o lead teve com a sua empresa. 

Mesmo que você se preocupe com a reputação do negócio, alguns casos são difíceis de conter. 

Aqui, o mais importante é tentar explicar a situação e mostrar outras visões sobre o problema. Busque reconhecer os erros da empresa e tentar mostrar que a intenção é que eles não se repitam. 

Deal breaker

Se o lead apresenta um deal breaker, certamente a negociação será interrompida. Objeções desse tipo são, por exemplo, fatores definitivos para que a compra seja feita. Por exemplo, orçamento limitado, momento ruim para fechar negócio, impossibilidade de fazer a compra pelo site, etc. 

Saber identificar esse tipo de objeção vai ajudar a descobrir o momento certo de parar de investir nesse lead. Infelizmente, alguns casos serão difíceis de resolver. 

Embora o negócio não seja fechado, lembre-se de manter a reputação da empresa e proporcionar uma boa experiência. 

Estruturando a matriz de objeções

Depois de conhecer os principais tipos de objeções, o próximo passo é estruturar a sua matriz de objeções. 

Para isso, você pode utilizar planilhas, softwares de relacionamento ou até mesmo caneta e papel. 

De forma resumida, sua tabela deverá descrever a objeção, o momento no qual ela aparece, classificar e propor uma solução. Juntos, esses pontos vão revelar o que pode ser feito para vender de forma mais inteligente. 

A seguir, falarei um pouco sobre cada coluna de sua matriz de objeções. 

Descrição da objeção

Este é o primeiro passo para estruturar a matriz. Aqui, é importante conhecer as objeções e selecionar as que merecem ser analisadas. 

Descreva, então, cada objeção encontrada pelo time de vendas. 

Momento

Saber quando as objeções aparecem também vai ajudar muito a criar soluções. Isso porque elas geralmente aparecem em um mesmo estágio das vendas. Lembre-se: queremos vender de forma mais inteligente. Por isso, toda informação é valiosa!

Caso você tenha um time grande de vendas, é possível que os vendedores lidam melhor com determinada fase da jornada do cliente. 

Classificação da objeção

Nessa coluna, você deve classificar o tipo de cada objeção. Isso vai ajudar a mapear o que pode ser mudado junto ao time de vendas.

Por exemplo, se muita gente acha que o produto custa caro, o ceticismo é um tipo de objeção comum ao seu negócio. Revise com a sua equipe como a empresa está apresentando os benefícios de determinada solução.

Soluções

Depois de saber qual objeção aparece e quando isso acontece, é importante construir uma linha de discurso a ser seguida pelos vendedores. 

O discurso apontado na matriz deve conter os argumentos utilizados pelos vendedores em cada objeção. A ideia não é montar um discurso pronto, mas sim fornecer as diretrizes de como solucionar cada caso. 

Esse será um guia a ser utilizado no treinamento dos vendedores. É muito importante saber argumentar em diferentes contextos. 

Conclusão 

Se você chegou até aqui, certamente está com um mapa de objeções do seu negócio. Essa é uma ferramenta muito útil, principalmente para o time de vendas. O próximo passo para vender de forma mais inteligente é preencher a matriz de objeções com as informações pertinentes. 

Gostou das nossas dicas? Quer continuar lendo o nosso conteúdo sobre marketing digital? Então siga nosso perfil do Instagram e fique por dentro de todas as novidades!

O post Como Vender de Forma Mais Inteligente – Matriz de Objeções apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/vender-de-forma-mais-inteligente/feed/ 0
7 Dicas para se relacionar melhor com seus clientes /blog/se-relacionar-melhor-com-seus-clientes/ /blog/se-relacionar-melhor-com-seus-clientes/#respond Fri, 26 Jul 2019 11:02:47 +0000 https://www.dialhost.com.br/blog/?p=9254 Hoje em dia, o cliente passou a ocupar papel central em um negócio de sucesso. Confira nossas dicas para melhorar a relação com seus clientes.

O post 7 Dicas para se relacionar melhor com seus clientes apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
Depois de investir em atração e conversão, as vendas finalmente começam a acontecer. O próximo passo, então, fazer o possível para se relacionar melhor com seus clientes. Inclusive, essa etapa é tão importante quanto as outras, pois um consumidor pode trazer outros clientes, além de divulgar a empresa. 

Hoje, o seu cliente precisa de mais reconhecimento e personalização, você tem que prestar atenção especial e ter certeza de que o atenderá bem. Seu cliente não é apenas o comprador de um produto ou serviço, mas também o seu embaixador. É aquele que participa da melhoria de seus produtos e serviços.

Por todas essas razões, é importante garantir a adoção de um bom marketing de relacionamento.

No terceiro post da série sobre marketing digital, trazemos algumas dicas para você cultivar uma relação constante e fidelizar os seus clientes. 

1- Invista em Customer Success

O que antes se resumia a um departamento de pós-vendas, hoje se tornou uma grande tendência do marketing. O Customer Success, ou sucesso do cliente, é a área que cuida de toda a experiência que um consumidor tem com a empresa. 

Como o nome já indica, o profissional que atua nessa área tem como missão garantir o sucesso do consumidor. Isso pode ser feito por meio de várias ações e vai muito além de uma ligação após uma compra. 

Aqui, todo cuidado é pouco para colocar a experiência do cliente no centro da missão, garantindo o bom funcionamento do projeto e unindo qualidades comerciais e de marketing. 

As boas práticas de customer success são estratégias muito atuais para melhorar o relacionamento com seus clientes.

2- Tenha um excelente suporte técnico

Se considerar que muitos consumidores estão acostumados com um suporte ruim, aproveite essa oportunidade para fazer a diferença. A regra é fornecer um excelente suporte não só antes da venda, mas também durante e depois. 

Geralmente o suporte técnico é acessado quando o consumidor encontra algum problema. Logo, não deixe de oferecer soluções com excelência e acompanhar cada consumidor de perto. 

3- Faça o consumidor se sentir essencial

Essa tarefa não é tão complicada: um simples desconto já pode mudar a forma como um cliente enxerga o seu negócio. Nesse sentido, analise a sua área e invista em diferenciais para os clientes.

Sejam eles brindes, upgrades, amostras grátis, período de teste… enfim, cada negócio permite uma forma diferente de colocar isso em prática.  Dessa forma, você estará investindo para se relacionar melhor com seus clientes.

4- Ofereça serviços extras

O que você pode oferecer além do que já oferece? Pense em formas de agregar valor ao consumidor. Um bom exemplo, como já falamos nessa série, é investir em conteúdo de qualidade. 

Muitos clientes podem valorizar, por exemplo, uma série de vídeos no youtube sobre algum assunto relacionado ao seu produto. Ou talvez criar um blog e publicar textos informativos, sem cobrar por isso. 

Produzir conteúdo de qualidade é uma estratégia para diferentes aspectos do marketing digital. Além de gerar credibilidade, você agrega valor além do seu produto e oferece material educativo para os clientes. 

O cliente que consumiu conteúdo antes, durante e depois de uma compra terá grande diferencial no relacionamento com a empresa. 

5- Interaja de maneira correta

Embora muitas empresas já invistam em social media, ainda vemos muitos perfis que não interagem com o público de forma apropriada. Assim, em uma rede social, o mais recomendado é que você conheça os seguidores e utilize a mesma linguagem que eles. 

Essa prática é positiva tanto para se relacionar melhor com seus clientes, quanto com o público em geral. Não é só porque você tem um perfil de negócios, que você deva utilizar linguagem rebuscada. 

Onde está o seu público alvo? Que tipo de conteúdo eles consomem? Que tipo de site eles visitam? Essas são algumas perguntas que vão te levar até o lugar certo. 

6- Estude o comportamento do cliente

Conhecer bem o cliente é um dos principais diferenciais para começar a agir para impressionar. Aqui, vale recorrer à psicologia, técnicas de relacionamento e pesquisas, muitas pesquisas. 

O que vai mais impressionar o cliente? Preço, bom atendimento, bom suporte, brindes… que tipo de ação vai atingir em cheio o seu objetivo? 

Para ter essas respostas, vale tirar um momento para estudar o cliente e documentar cada passo da relação. 

7- Tenha foco no longo prazo

Como acontece na maioria das relações, devemos sempre considerar o longo prazo. A dica para melhorar a relação com o cliente é: sempre documentar e analisar o longo prazo. Nesse sentido, você conseguirá saber o que faz com que um cliente volte até você, mesmo quando mudar de endereço. 

Colecione a história do seu cliente. Em outras palavras, sempre mantenha uma relação duradoura e com o foco na experiência dele. Isso inclui desde datas especiais, até eventos importantes para a vida de cada cliente. 

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu sobre a importância do cliente e de se manter uma boa relação com cada um deles. Além disso, vimos como conhecer o cliente e antecipar suas necessidades pode fazer dessa uma relação muito saudável. 

Ainda que você siga todas essas dicas, é sempre positivo se relacionar melhor com seus clientes. Por isso mesmo é importante conhecê-los.

Está gostando da nossa série sobre marketing digital? Então siga nosso perfil no instagram e fique por dentro de todas as novidades! 

O post 7 Dicas para se relacionar melhor com seus clientes apareceu primeiro em Blog DialHost.

]]>
/blog/se-relacionar-melhor-com-seus-clientes/feed/ 0