Pensar em uma marca hoje sem pensar em estratégias que pelo menos te apresentem no meio digital pode ser realmente arriscado. Ao mesmo tempo, temos que pensar que o mercado digital se torna mais um meio de comunicação ou um conjunto de mídias.
Consistência e coerência de marca
Imagem ilustrativa: Consistência e coerência de marca

O movimento iniciado em meados da década de 90 tomou impulso com a chegada do novo milênio. O comércio eletrônico, as redes sociais e a vida virtual trouxeram crescimento perceptível do marketing digital. Pensar em uma marca hoje sem pensar em estratégias que pelo menos te apresentem no meio digital pode ser realmente arriscado.

Ao mesmo tempo, temos que pensar que o mercado digital se torna mais um meio de comunicação ou um conjunto de mídias. Ele deve ser usado para confirmar, ampliar e ressaltar o posicionamento estratégico da sua marca perante o público que deseja ser alcançado ou mantido.

Com base nisso, o primeiro passo a definir antes de se aventurar no mercado digital, e também na gestão de qualquer marca em termos de marketing, é entender o conceito de  marca. Marca é um conjunto de associações e sensações percebidas pelo cliente ou cliente potencial e que atribuem valor ao produto ou serviço oferecido.

Uma marca de sucesso trabalhará os aspectos acima com grande consistência e coerência trabalhando e equilibrando estes dois conceitos, seja em redes sociais, e-mail marketing, landing pages, atendimento online, etc. Enfim, em todos os pontos de contato digital que a empresa oferece junto ao seu público.

Um pouco mais de consistência em suas ações digitais

Pensar em consistência de marca é pensar na aplicação de todo elemento da marca para passar a promessa da sua empresa sem falhas em qualquer ponto de contato.

Para criar um exemplo prático, analisemos um pouco a marca Coca-Cola. A Coca-Cola, em seus 128 anos,  é uma marca referência no que se diz respeito a consistência de marca.

Para início de análise peguemos o Twitter, Facebook e a própria página da marca, no Brasil. Podemos ver uma identidade forte do vermelho e a utilização da garrafa exclusiva que demonstra grande consistência gráfica em todos os pontos de contato. Ao mesmo tempo o trabalho é feito de forma que não fica cansativo aos públicos do canal.

Além disso sua forma de comunicação sempre vem para reforçar um lado social do compartilhamento do refrigerante com amigos ou o que eles chamam de viver o “lado Coca-Cola da vida”.

Seja coerente com sua proposta e seu cliente não te abandonará

Existem estudiosos que defendem que uma marca deve se preocupar muito mais com a coerência do que com sua consistência. Isto quer dizer que não adianta muito você se preocupar com padrões gráficos ou conseguir tocar seu cliente em todos os pontos de contato se sua promessa não for coerente com o posicionamento da empresa. Sendo assim, qualquer tipo de interação entre cliente e empresa deve ser um reflexo daquilo que é pregado pela marca.

Voltemos a um exemplo prático deste conceito no mercado digital. Em junho deste ano, tivemos uma ação, feita pela Google, sobre a cobertura da Copa do Mundo. Apesar de brincar com a consistência da marca através dos divertidos Doodles, a empresa trabalha coerentemente com seu posicionamento de organizar e simplificar o acesso a informação no mundo. O trabalho emotivo que complementa o destaque de informações temporariamente relevantes ao público cria grande envolvimento destes com a marca.

Em outro exemplo, na simples ação de busca, a empresa consegue refletir plenamente seu posicionamento. Qualquer busca que envolvesse algum time participante da copa viria com um resultado completo sobre jogos, grupo, escalações da seleção e etc. Resumindo, toda informação pertinente que o cliente deseja de forma agradável e coerente.

Conclusão

Como pudemos ver, o mercado digital se trata de um novo ponto de contato entre marca e público. O mesmo, quando trabalhado como uma extensão do posicionamento da empresa e trabalhando em conjunto com outras ações, se torna cada dia mais um ponto estratégico para reforçar o posicionamento da empresa de forma consistente e coerente.

Ainda não existe, porém, um consenso sobre se é mais eficaz trabalhar a consistência ou a coerência. A coerência deve ser de fato levada como pilar das ações de marketing se unindo à consistência de marca. O que não pode acontecer é o engessamento da marca devido ao exagero da consistência. Ou um não reposicionamento dela para atender mercados que mudam constantemente devido a uma coerência sobre um posicionamento ultrapassado.

 

Compartilhe:

Sobre o autor:

Sobre o autor:

Posts Relacionados:

Novidades do Blog

Deixe seu e-mail abaixo para passar a receber promoções e novidades do nosso Blog.